Marcha das Vadias BH 2013

“Se cuida seu machista, a América Latina vai ser toda feminista!”

Momento em que Felicanos e Malafaias rondam e tentam retroceder algumas discussões e espaços duramente conquistados por movimento sociais e pessoas que não se conformam com a realidade opressiva imposta, a Marcha das Vádias de Belo Horizonte (2013) vibrou os alicerces da moral hipócrita da capital mineira.

O movimento ganhou corpo e cresceu durante os três anos de realização. Assim como nas edições anteriores, marchou pela Guaicurus, Praça da Estação em direção a Praça da Liberdade (da liberdade?). Na ladeira da Rua da Bahia, o grito: “Eu amo homem, amo mulher, tenho o direito de amar quem eu quiser”, em uma mágica sonora de ecos que só este trajeto proporciona. Mais uma vez a Marcha mostrou ser uma bonita e importante manifestação, arrancando olhares, rostos virados, xingamentos e muitos, muitos aplausos!

Foto0044

Enquanto nas novelas a cada três cenas, em duas, há mulheres se enfrentando por causa do “cara”, o lema aqui é: “Mexeu com uma mexeu com todas”. A dicotomia entre santa X puta usada para justificar as violências contra as mulheres tem que ser rompidas, somos todas vádias e todas de respeito!

Os corpos pintados e a pouca roupa  se tornaram a marca da Marcha das Vadias pelo mundo, afinal, o movimento surgiu com a indignação de que a pouca roupa e o nossos corpos são os culpados pelos estupros que nós mulheres sofremos ou estamos propensar a sofrer. O corpo da mulher ao longo da história sempre foi objeto de troca, venda, abuso, maldição e dominação. É a partir do corpo que surgem representações sociais de gênero, é a superfície para o carimbo da opressão. O corpo é medido, o corpo é controlado. Temos que ter tal peso, tais curvas e para subir de patamar, mostrá-lo na playboy, mas muito cuidado ao usar saia curta pois podemos provocar um estupro! Chega! O corpo é meu, tire sua fita métrica do caminho que eu quero passar! Tire suas regras do caminho que elas são minhas! De burca ou de shortinho, a sua mão(e o resto) só chega onde eu quero!

“Não estou nua, estou coberta de razão”

Mais uma vezes contamos com o apoio de muitos homens que participaram ativamente da marcha e pintaram seus corpos em apoio a causa: “Homem inteligente é homem feminista!”, mas as protagonistas foram as mulheres e isso tem que continuar!

Foto0048

Representantes de movimentos sociais também ajudaram a compor a Marcha: Movimento GLBT, Movimento Lésbico (ALEM), movimento estudantil, dentre outros. A presença de famílias e mulheres da terceira idade também foi notável.

Foto0046

A mudança só é possível se passarmos a nos incomodar cotidianamente com questões tão cristalizadas e veladas de preconceito e opressão. Iniciando por nós mesmas. Refletindo sobre nossos julgamentos. Que as garotas que fazem o quadradinho de oito sejam tão donas dos seus corpos e merecedoras de respeito quanto qualquer senhorinha que frequenta igreja. Que esfreguem sua dança na cara da tradicional família mineira! E além desta reflexão cotidiana e interna temos que mostrar para o mundo que estamos unidas e que não vamos aceitar qualquer justificativa para a violência de gênero! . Há quem aprende históra, há quem faz! Vamos todas juntas mudar esta realizade!

 

Anúncios

Sobre Liliane Ramos

Liliane Ramos - Psicóloga Social, Psicoterapeuta Humanista e Facilitadora de Grupos. Feminista, amante de filosofia, literatura, cinema, chocolate e gatos. Graduada em Psicologia pela UFMG e curso de formação em Psicoterapia Centrada no Cliente em andamento pelo Instituto Humanista de Psicoterapia. Ver todos os artigos de Liliane Ramos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: